Um Segundo por Dia – Ano 19

Em 2013 comecei um projeto maluco de registrar todos os dias da minha vida, primeiro porque tenho uma memória incrivelmente fraca, segundo porque gosto de registrar momentos mesmo, seja por meio de fotografias, de vídeo ou qualquer outra coisa que carregue consigo uma carga sentimental de um determinado período. A forma que escolhi pra fazer esse registro foi por meio de um único segundo diário… sim… um segundo. Todo dia (há 2 anos) venho registrando segundos da minha vida. Se você convive comigo já percebeu que sempre estou com uma câmera e nessa altura já aceitei que ela virou um órgão.

Em cada um desses segundos, existe uma carga preciosíssima pra mim de sentimentos e sensações, cada segundo carrega consigo um código que só é entendido por aqueles que participaram dele, mas no final… só eu entendo o real significado dele e essa é a beleza do “Um Segundo por Dia”, esses microcódigos espalhados, esses potes de experiências comprimidos em forma de um único segundo.

É tão legal perceber o curso da vida nesses segundos mesmo que ainda em um curto período de tempo, as idas e vindas, as conquistas e derrotas, os momentos felizes e os tristes, gosto da beleza desses opostos.

Hoje, não me vejo parando com o “Um Segundo por Dia”, certamente farei o Ano 20 e espero que o 21, 22, 23… esse é o projeto que mais me orgulho de fazer por ser uma experiência tão pessoal, única… especial. Obrigado a todos que estão nesses potes de experiências.

A maioria dos segundos foram gravados com uma handycam Samsung Q10, 1 segundo foi gravado pelo Beethowen, outro por Vanessa Frade e outro por Pedro Brito. Compilei os segundos no Premiere CC (onde também corrigi cores e regulei o volume).

 

Um Segundo por Dia – Ano 18

No final de 2012, conheci o projeto de Cesar Kuriyama intitulado de “1 Second Everyday” (valeu Anynha por ter me mostrado), e aquilo me inspirou de tal forma que me senti na necessidade de fazer o mesmo, resolvi gravar durante todo 2013 um segundo a cada dia.

Você deve se perguntar: Um segundo? Por que não mais tempo?

Você ficaria surpreso com a quantidade de sentimentos que um único segundo pode trazer. Nesse projeto consegui apreciar os momentos mais simples da vida que muitas vezes passam por despercebido e isso é algo fantástico.

Quero agradecer todos aqueles que fizeram o meu ano, em especial aqueles que apareceram nesse vídeo e, claro, obrigado Cesar Kuriyama pela inspiração.

A maioria dos vídeos foram gravados com uma handycam Samsung Q10, 1 segundo foi gravado com um Samsung S3 (valeu, Vanessa), outros 3 com uma Sony NEX-F3 (valeu, César) e 16 com um Razr D1 (não use um Razr D1 pra gravar vídeos, é a dica).

2 segundos foram gravados por minha querida irmã, Millena Carvalho.